Dia Mundial da Ortóptica

- Qual é a sua profissão? 
- Sou Ortoptista. 
- Ortopedista? 
- Não, não, Ortoptista! Técnico Superior de Diagnóstico e Terapêutica da área de oftalmologia. 
- Ahh Optometrista. 
- Não, diz-se mesmo Ortoptista. 

A Ortóptica e o ortoptista são ainda desconhecidos para a maior parte das pessoas. 
 
A palavra ortóptica teve a sua origem no século VII, nas palavras gregas “ortho optikos” (olhos direitos), como primeira abordagem prática do tratamento do estrabismo. Está associada a um físico grego, Paulus Aeginata, que procurava com uma máscara totalmente opaca, apenas com dois orifícios, corrigir a posição dos olhos, alterando a sua linha visual, numa tentativa de treinar os olhos "a ver direito".
 
Para assinalar o Dia Mundial da Ortóptica, explicamos em que consiste esta atividade.
 
O Ortoptista é especialista na motilidade ocular, sendo a sua ação primária no estrabismo, visão binocular, tratamento da insuficiência de convergência e da ambliopia (olho preguiçoso).
 
O perfil profissional do Ortoptista do séc. XXI, tendo em conta o seu domínio de saberes e competências na área da Saúde da Visão, fez com que este profissional deixasse de ser unicamente um reeducador da visão binocular e, acompanhando a evolução científica e tecnológica, alargou a sua atividade às novas tecnologias complementares de diagnóstico no âmbito da saúde da visão, realizando exames de exploração anatomofisiológica das diferentes estruturas oculares, com vista à avaliação da função visual e da condução nervosa do estímulo visual. Colabora com o médico oftalmologista no pré e pós-operatório e integra equipas de investigação, ao mesmo tempo que ajuda na prevenção e adequa o melhor tratamento possível em várias patologias como: glaucoma, catarata, retinopatia diabética, degenerescência macular ligada à idade, alterações corneanas e neurológicas e faz o seguimento de casos de baixa visão.
 
Os Ortoptistas, assim se designam os técnicos que desempenham as atividades que a Ortóptica assume, incorporam o grupo dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica (TSDT). 
 
Com a expansão da tecnologia em saúde, estes técnicos têm a sua ação cada vez mais alargada. Para além da avaliação visual e análise refrativa, exames como a ecografia ocular, microscopia especular, topografia corneana, biometria com cálculo de lente intra-ocular, tomografia de coerência óptica (OCT) de segmento anterior e posterior, campimetria, adaptação dos auxiliares óticos para baixa visão, fotografias da retina (com e sem contraste), análise da lágrima e mais recentemente os OCT-A (tomografia de coerência óptica associada a angiografia) fazem parte do dia-a-dia destes profissionais de saúde, que têm como objetivo principal potenciar a saúde da visão em todas as suas vertentes, estando assim aptos a atuar em todas as idades. 
 
Podemos encontrar estes profissionais integrando equipas multidisciplinares, desenvolvendo a sua atividade em hospitais, clínicas, centros de saúde, óticas, participando também em rastreios visuais junto da população, em ações de sensibilização e centros de investigação.
 
A primeira Ortoptista portuguesa, Maria Teresa Trigueiros, estudou em Londres e começou a exercer a sua profissão em território nacional em 1963, no hospital São João. Foi também nesse ano que teve início a lecionação do primeiro curso de Ortóptica em Portugal, na altura com sete alunos, sendo lecionado por professores de Medicina. 
 
Hoje em dia, o curso é designado de Ortóptica e Ciências da Visão e é ministrado nas Escolas Superiores de Tecnologias da Saúde. O seu conteúdo funcional está regulado pela legislação DL n.º110/2017 de 31/8; DL nº 111/2017 de 31/8 e tem vindo a ser alterado e atualizado à medida que a tecnologia vai evoluindo. A sua habilitação profissional está certificada oficialmente pelo Ministério da Saúde, através da emissão de cédula profissional. 
 
Sendo o olho uma extensão do cérebro e responsável por cerca de 80% da informação exterior que recebemos, os Ortoptistas têm também uma responsabilidade acrescida no bem estar  biopsicossocial do indivíduo.
 
“...O olho que é chamado a janela da alma, é o principal meio pelo qual a compreensão pode apreciar as infinitas obras da natureza...”  Leonardo da Vinci

 
Artigo elaborado por:
Carla Cristina Silva, Ortoptista Coordenadora do Centro Hospitalar de Leiria.
Artigo escrito em colaboração com todas as ortoptistas da instituição.