Hospital Santo André


História


Desde a Idade Média que existiram em Leiria várias Instituições que teriam como funções prestar assistência a doentes. Leiria teve ao longo dessa época, pelo menos nove Hospitais, que se foram fundindo ou mesmo desaparecendo para dar lugar ao actual Hospital de Santo André. Nessa altura os hospitais acumulavam diversas funções, tais como dar apoio a peregrinos, recolher os pobres para além de tratar doentes. Estes hospitais estavam sempre ligados à Igreja e eram geridos por religiosos.

O primeiro hospital de que há conhecimento chamava-se Albergaria de Nossa Senhora de Todos os Santos (1222) e tinha como funções agasalhar peregrinos e mantinha três camas para homens e duas para mulheres. Em 1544 surge o primeiro Hospital da Misericórdia sedeado junto à Igreja da Misericórdia.

Em 1800 é inaugurado um novo Hospital da Misericórdia que foi mandado construir pelo Bispo D. Manuel de Aguiar e que viria a dar origem ao hospital Distrital de Leiria, cujo edifício ainda existe. Após a implantação da República e por determinação governativa passou a designar-se por Hospital Dom Manuel de Aguiar. Esta designação manteve-se até 1974 quando o Decreto–Lei 704 lhe conferiu a denominação de Hospital Distrital de Leiria.







Em 1995 surge o actual Hospital de Santo André para poder servir melhor a população visto que o edifício anterior se encontrava muito degradado e existia muita falta de espaço. Esta moderna unidade hospitalar encontra-se apetrechada com meios técnicos e humanos de ponta de forma a poder desempenhar com eficiência as tarefas que lhe estão incumbidas.

O Hospital passou a denominar-se de Santo André por força de um despacho ministerial.

Apesar de terem passado vários séculos desde o aparecimento do primeiro hospital, alguns valores que presidiram à criação do primeiro permanecem actuais tais como a solidariedade e o respeito pelo sofrimento.